Nós já falamos bastante por aqui sobre os benefícios da maconha e, especialmente, dos medicamentos produzidos a partir da erva, sejam esses com THC, com CBD ou com ambas as substâncias. Sabe-se que, principalmente, o óleo produzido com canabidiol tem se mostrado eficiente no tratamento de muitas doenças, entre elas a ansiedade, a depressão, o Alzheimer, a epilepsia, entre muitas outras. Mesmo com todos os estudos na área da saúde, comprovando a eficiência dos tratamentos alternativos, muitas pessoas ainda se perguntam: ‘maconha faz bem para a saúde?’. Se você também tem essa dúvida ou se quer entender mais sobre como a maconha e os medicamentos produzidos a partir da erva agem em nosso organismo e no tratamento das doenças, continue lendo este texto.

Assim como muitas outras plantas, a maconha também tem seus benefícios. E esse é o caso de muitas espécies. Há muitos anos a humanidade aprendeu a usar as plantas e seus muitos benefícios para o tratamento de diversas doenças, dores de barriga, de cabeça, infecções, entre muitos outros sintomas são, há muito tempo, tratando com os benefícios medicinais e terapêuticos das plantas. Assim é o caso da maconha e suas substâncias. A cannabis também é, há muitos anos, usada para o tratamento de diferentes sintomas. Os primeiros usos se deram na forma homeopática, que era livremente comercializada e indicada, especialmente, para as pessoas que apresentavam distúrbios nervosos. A mudança daquela época para os dias de hoje é de que agora os estudos são capazes de mostrar e comprovar a eficiência e os medicamentos produzidos a partir da erva estão cada vez mais aperfeiçoados e, muitos pacientes, já estão se beneficiando com os tratamentos alternativos.

Afinal, maconha faz bem a para a saúde? Sim! Muitos estudos mostram que o uso da maconha pode proporcionar diversos benefícios terapêuticos e, por isso, suas principais substâncias, em especial o canabidiol popularmente conhecido como CBD, são utilizadas na medicina para o tratamento de inúmeras doenças. A cannabis já pode ser considerada um remédio leve e de toxicidade baixa, ou seja, causam bem menos efeitos colaterais para quem os consome.

Os componentes da maconha já demonstraram eficiência no tratamento de diferentes e inúmeros sintomas no organismo, entre eles: alívio de dores crônicas, que podem ser causadas por artrite, fibromialgia ou enxaqueca; diminuição das inflamações, em doenças como síndrome do intestino irritável, doença de Chron ou artrite; alívio das náuseas e vômitos causados pela quimioterapia e estimulando o apetite em pacientes com AIDS ou câncer; tratando as convulsões causadas pela epilepsia; tratamento a rigidez muscular e a dor neuropática em pessoas que possuem esclerose múltipla; atuando como analgésico em doentes terminais com câncer; tratando a obesidade; tratando a ansiedade e a depressão; diminuindo a pressão intraocular em pacientes com glaucoma; agindo como um antitumoral, interrompendo a atividade de tumores no corpo.

(Fonte: https://www.tuasaude.com/maconha-medicinal)

Além de conseguir auxiliar em todos os sintomas listados acima, a maconha também é muito importante no tratamento do vício de drogas como o crack e cocaína. Dois psiquiatras brasileiros, Dartiu Xavier e Eliseu Labigalini, fizeram um estudo em que incentivaram dependentes de crack a fumar maconha no processo de largar o vício. 68% deles abandonaram o crack e, depois, pararam espontaneamente com a maconha. Segundo os psiquiatras, a maconha é um remédio feito sob medida para combater a dependência de crack e cocaína, porque estimula o apetite e combate a ansiedade, dois problemas sérios para quem faz uso dessas drogas.

Como a maconha consegue fazer bem para nosso organismo?

Os benefícios do uso da maconha acontecem quando as substâncias da maconha, o CBD e o THC, por exemplo, agem como neurotransmissores quando se ligam nas estruturas nas células nervosas do nosso organismo, chamadas de receptores canabinoides. Ao se ligarem, as substâncias provocam, então, efeitos analgésicos, anti-inflamatórios ou neuroprotetores, quando protegem os nossos neurônios.

Atualmente, temos no Brasil, medicamentos legalmente importados do Uruguai, da Inglaterra e dos Estados Unidos. Mas, espera-se, que muito em breve os medicamentos a base de maconha possam ser produzidos aqui no Brasil mesmo (atualmente só é permitido vender, mas não é autorizado o plantio ou produção desses medicamentos).

Para continuar aprendendo sobre os benefícios medicinais da cannabis clique aqui. Neste texto você poderá conhecer mais sobre os medicamentos que são produzidos a partir da cannabis, além das principais doenças que já estão sendo tratadas de forma alternativa, com estes medicamentos. Embora haja ainda muito espaço para a pesquisa, os estudos feitos até os dias de hoje só compravam a eficiência do uso medicinal da maconha.


Leave a Reply

Your email address will not be published.