História da maconha medicinalAtualmente, a maconha medicinal está sendo utilizada no tratamento dos mais diversos tipos de doenças: câncer terminal, AIDS, Mal de Parkinson, convulsões, depressão, insônia e ansiedade, entre outros transtornos. Consumida em forma de óleo, manteiga, ou enrolada como cigarros, a cannabis dispõe de duas espécies de plantas: a sativa e a indica. Para os tratamentos de doenças, de forma geral, a planta mais utilizada é a cannabis indica.

 

Embora o assunto da maconha medicinal esteja em alta, você sabia que a planta vem sendo utilizada, ao longo da história, desde 2.700 a.C.? De acordo com estudos, a primeira referência à planta ocorreu na China, quando o imperador Shen Nung descobriu que a utilização da cannabis servia para curar diversos males. Em 1.000 a.C. a maconha foi citada no Atharva Veda, livro indiano sobre medicina sagrada. Na década de 1930, no entanto, a planta passou a ser perseguida e proibida nos mais diversos países.

Nesse momento, você pode estar se perguntando por que a maconha medicinal foi proibida se ela oferece tantos benefícios, não é mesmo? Para compreender a questão, é importante você conhecer a origem da proibição da planta.

No século XIX, a maconha medicinal foi utilizada em vários países, inclusive no Brasil, como analgésico. Segundo estudiosos da planta, o canabidiol oferece o benefício de aliviar dores provocadas por doenças, como artrite reumatoide e fibromialgia, e transtornos comuns como as cólicas menstruais e dores musculares. A proibição na década de 1930, por sua vez, tem mais a ver com a perseguição e marginalização da planta devido aos governos autoritários e reacionários do que os supostos malefícios que ela poderia causar.

História da maconha medicinal

Diferente de drogas como cocaína e ácido, você precisa ter consciência que a maconha não provoca overdose. Trata-se de uma planta natural que vem sendo utilizada em tratamentos para a saúde desde a antiguidade.

De forma geral, a proibição da maconha medicinal nos países ocasionou um grave problema: a proibição sobre estudos e pesquisas científicas que comprovam os benefícios da cannabis em relação a diversos tipos de doenças. Foi somente nos últimos anos, com a legalização da planta em países como Holanda e Uruguai, que os estudos voltaram a ser realizados para comprovar a eficiência do canabidiol em mais de cinquenta tipos de transtornos de saúde.

Se você pretende utilizar a planta para fins medicinais, não deixe de conferir esses estudos. A informação de qualidade ainda é a melhor amiga de quem quer utilizar a maconha medicinal de forma consciente. Conheça os benefícios!

História da maconha medicinal


Jean Silva

Jean Silva é Cultivador, ativista e apaixonado por Cannabis. Grower apaixonado desde 2013, Master Grower, Fundador da Unicanna e Plantandobem.com.br que hoje recebem mais de 25.387 cultivadores a cada mês, no site, 43.700 no Instagram e 31.400 no Youtube. Dedicado a ajudar você a saber mais sobre Cannabis Medicinal e ter colheitas de flores lindas, saborosas e cheirosas. Veja os novos cursos: https://unicanna.com.br

Leave a Reply

Your email address will not be published.