Diversas pesquisas e estudos já comprovaram a eficiência do canabidiol para tratar os sintomas causados pela Epilepsia nos pacientes. O canabidiol, mais conhecido pela sigla CBD, é uma substância extraída da Cannabis. O uso mais comum do canabidiol é a produção de um óleo usado no tratamento de diferentes doenças, incluindo a Epilepsia.

As propriedades terapêuticas do CBD estão sendo testadas e cada vez mais comprovadas por cientistas e médicos e pacientes em todo o mundo. Inclusive, foi com suas propriedades terapêuticas usadas para controlar os sintomas da epilepsia que a maconha medicinal ganhou espaço na mídia. Neste texto você poderá entender, com mais detalhes, como é esse uso e como a Cannabis pode oferecer muito mais qualidade de vida aos pacientes.

A Epilepsia

A Epilepsia é uma síndrome que tem como sintoma as crises epiléticas, ela é um sintoma comum em várias doenças, e acontece quando um agrupamento de células cerebrais se comporta de maneira hiperexcitável. Crises que duram mais de cinco minutos ou crises recorrentes indicam situação de emergência neurológica, sendo necessário buscar atendimento médico.

Fonte: https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/epilepsia/

A doença acomete 1% da população, isso signfica que 1 em cada 100 brasileiros tem epilepsia, e ela pode se manifestar igualmente em homens e mulheres, desde a infância até os idosos. A enfermidade afeta especialmente os idosos, isso porque conta da maior frequência de AVC e doenças neurodegenerativas. Porém, as crises focais, que advém de apenas uma parte do cérebro, são mais comuns entre crianças e adultos.

Para alguns pacientes, situações específicas podem manifestar uma crise epiléptica, entre essas razões estão: estresse, falta de sono, uso de álcool e alguns medicamentos.

2 em cada três pacientes com epilepsia conseguem, por meio do tratamento e uso dos medicamentos, controlar as crises. Essas pessoas conseguem seguir uma vida normal, seguindo às recomendações médicas. Porém, 1 em cada 3 pacientes não conseguem levar uma vida normal e terem as crises completamente controladas por serem mais resistentes ao tratamento com remédios.

Fonte: https://www.uol.com.br/vivabem/doencas-de-a-z/epilepsia-nao-tem-cura-mas-pode-ter-crise-aliviada-com-terapias-certas.htm

Esses pacientes que não consegue controlar facilmente a epilepsia sofrem do que os médicos chamam de epilepsia refratária ou farmacorresistente, pessoas que não ficam sem crises após o uso de duas ou mais medicações antiepilépticas se enquadram nessa definição.

O Canabidiol no tratamento

Os estudos iniciais dos canabidiol para o tratamento da Epilepsia, em seres humanos, começaram no final da década de 70 e os resultados evidenciaram melhora significativa das crises, metade dos pacientes não apresentaram mais crises e também não tiveram efeitos adversos.

O tratamento alternativo, com a maconha medicinal, se dá, principalmente por meio do óleo produzido com o canabidiol. E o óleo tem um efeito neuroprotetor, que protege os neurônios durante os ataques epiléticos, evitando a morte deles e a inflamação do cérebro.

A eficiência é comprovada e aceita entre os médicos no Brasil, inclusive, em 2014, o Conselho Federal de Medicina autorizou o uso e prescrição do CBD para o tratamento de epilepsia em crianças e adolescentes, que já tentaram tratamentos convencionais e não tiveram resultado.

Como dissemos acima, um terço dos pacientes não consegue levar uma vida normal porque os medicamentos tradicionais não são capazes de controlar totalmente as crises epilépticas. E aqui que o Canabidiol entra, para esses pacientes, com base em estudos clínicos que comprovaram eficiência e segurança, a substância tem sido importante para ajudar a controlar os sintomas da Epilepsia.

Um estudo realizado com 225 pessoas com síndrome de Lennox-Gastaut, com idades entre 2 e 55 anos, demonstrou que os pacientes que receberam uma solução oral de canabidiol, em doses diárias durante 14 semanas, tiveram redução importante na incidência de crises convulsivas.

Outro trabalho com pacientes com a síndrome de Dravet, constatou que a média de crises convulsivas por mês diminuiu de 12 para 6 com a solução oral de canabidiol. O estudo contemplou 120 crianças e adultos jovens que apresentavam convulsões resistentes aos remédios convencionais.

Fonte: https://saude.abril.com.br/blog/com-a-palavra/a-cannabis-medicinal-no-tratamento-da-epilepsia/

Vale lembrar que, embora já tenhamos a comprovação do uso do canabidiol para os pacientes com Epilepsia, é sempre importante consultar o médico para que ele possa indicar o tratamento e dosagens adequadas.

Se você gostou deste conteúdo, compartilhe com seus amigos. E se quiser ler sobre o uso do canabidiol no tratamento da Doença de Parkinson, clique aqui. Continue nos acompanhando por aqui para ficar sempre informado do uso da maconha medicinal.


Leave a Reply

Your email address will not be published.