Sabemos que o canabidiol (CBD) é uma substância que tem demonstrado bastante eficácia no tratamento de pacientes com doenças autoimunes, como colite, artrite reumatóide, esclerose múltipla e também o lúpus. Neste texto você poderá entender melhor o que é essa doença e como é o tratamento com CBD para lúpus.

Alguns pacientes já estão recorrendo ao uso do óleo de CBD para controlar, principalmente, as inflamações e dores associadas causadas pela doença.

O Lúpus

O lúpus é uma doença autoimune causada pelo desequilíbrio no sistema imunológico do organismo. Ao invés de trabalhar como deveria, defendendo o organismo das agressões externas causadas por vírus ou bactérias, o lúpus faz o sistema imunológico se virar contra os tecidos do próprio organismo como pele, articulações, fígado, coração, pulmão, rins e cérebro.

O lúpus acomete cinco milhões de pessoas no mundo. No Brasil, estimativas indicam que existem cerca de 65 mil pessoas com lúpus, sendo a maioria mulheres.

Os sintomas mais comuns do lúpus e que são agravados com as crises são: cansaço, perda de fome e vontade de se alimentar, inchaço nos músculos e articulações e também ao redor dos olhos, inchaço nas glândulas, machucados na pele, febre, dores de cabeça e perda de cabelos.

Os pacientes conseguem levar uma vida normal se houver tratamento adequado e acompanhamento por médicos especialistas, mas não há cura para a doença. A maioria dos tratamentos reduz danos e dores nos órgãos, controla as crises, equilibra os hormônios e, o principal, regula a atividade do sistema imunológico.

O tratamento do Lúpus com o CBD

Considerando os efeitos adversos dos medicamentos comumente prescritos para os pacientes, o CBD surge como uma alternativa mais segura. O canabidiol promove uma série de efeitos benéficos ao organismo, estimulando e suprimindo sintomas da doença e sem causar outras reações nos pacientes.

Existem poucas pesquisas do uso do canabidiol especificamente para o lúpus, mas as pesquisas já demonstraram a eficiência da substância para cuidar do sistema imunológico, o que é justamente afetado na doença. Um estudo de 2009 sobre o uso do CBD como anti-inflamatório identificou que ele contém receptores CB1 e CB2, que também são encontrados nas células imunológicas, sendo assim, os canabinoides são importantes para a regulação do sistema imunológico. Outros estudos também já demonstraram que os medicamentos produzindo com cânhamo inibem a produção da interleucina-6, uma proteína associada a doenças autoimunes.

Uma das pesquisas já realizadas com pacientes com lúpus revelou que mais de 700 pessoas já tinham usado o CBD por diversos motivos, incluindo o tratamento do lúpus e 83% desses entrevistados que usaram o CBD como tratamentos aos sintomas do lúpus disseram recomendar o uso da substâncias para outros pacientes.

A maneira mais conhecida de se usar o CBD no tratamento do lúpus é como óleo, que, por sua vez, pode ser de espectro amplo, completo ou com a substância isolada.

Para continuar lendo sobre o uso medicinal da Cannabis clique aqui e leia sobre o uso do THC e em quais doenças a substância pode ajudar. Não só o CBD tem demonstrado ser uma substância importante capaz de oferecer qualidade de vida para muitos pacientes em tratamento de diversas doenças.

Se você gostou desse conteúdo, compartilhe com seus amigos e familiares. E se você conhece alguém que faz qualquer tratamento com Cannabis, nos conte aqui nos comentários.

Fontes: https://drauziovarella.uol.com.br/mulher-2/lupus-entrevista/


Leave a Reply

Your email address will not be published.